O Despertar para o Sagrado

28,00 €
IVA Incluído

Ficha informativa

Autor Lama Surya Das
ISBN 9788532517968
Edição ou reimpressão 2005
Editora Rocco
Idioma Português
Dimensões 21 x 14 x 2 cm
Tipo de capa Capa mole
Nº de páginas 372
Tipo de produto Livro
Peso 572 g

Deus não tem religião. Esta citação de Ghandi é uma das muitas com que o lama Surya Das instiga o leitor a percorrer uma viagem interior tendo como guia as quase 400 páginas de O despertar para o sagrado. A densidade do texto não se choca com a leveza do estilo de Surya Das, que explica conceitos budistas tibetanos, utilizando provérbios e passagens de textos sagrados de diversas religiões e correntes de pensamento em capítulos curtos e ágeis, enquanto analisa as dificuldades filosóficas do homem contemporâneo. É na introdução de O despertar para o sagrado que Surya Das define seu leitor: alguém que pretende descobrir e vivenciar o sagrado, que espera, através do conhecimento espiritual, obter serenidade. Sem restringir seu público aos iniciados no budismo, Surya Das discorre sobre pontos comuns à maioria das religiões, entre eles a aceitação e o entendimento da morte, a necessidade de nos apiedarmos, de sermos solidários e de enfrentarmos privações sem desespero. A exposição dos princípios budistas é suave, relacionada a aspetos do cotidiano de qualquer ocidental e até a discussões filosófico-políticas. As citações com que Surya Das abre cada capítulo também refletem o amplo universo em que ele acredita estarem os leitores "buscadores": vão do comediante Lenny Bruce a poemas de Lord Alfred Tennyson, que se juntam a provérbios sérvios, judeus e pensamentos de mestres espirituais orientais. A amplitude de referências apresentadas por lama Surya Das em O Despertar para o Sagrado são esclarecidas quando ele apresenta, na primeira parte do livro, os "Assuntos espirituais". Nascido em uma família judaica, Jeffrey Miller foi criado no bairro nova-iorquino do Brooklyn, e viveu os anos 70 e 80 em mosteiros tibetanos, quando abraçou o budismo, tornando-se lama e adotando o nome de Surya Das. As outras duas partes do livro – "Métodos de práticas espirituais" e "O retorno à sua verdadeira natureza" – têm conteúdo doutrinário direto, divulgando cânticos, mantras, preces e técnicas de meditação, sem, no entanto, restringir-se ao que é utilizado tradicionalmente pelos religiosos. Entre as preces apresentadas, há um poema de e.e. cummings que, para Surya Das, pode ser considerado a "expressão de um coração grato e jubiloso": " agradeço a vós, Deus, por mais este fantástico dia: pelos espíritos saltitantes e verdejantes das árvores e pelo sonho verdadeiramente azul do céu: e por tudo que é natural que é infinito que é sim."

Quantidade

Deus não tem religião. Esta citação de Ghandi é uma das muitas com que o lama Surya Das instiga o leitor a percorrer uma viagem interior tendo como guia as quase 400 páginas de O despertar para o sagrado. A densidade do texto não se choca com a leveza do estilo de Surya Das, que explica conceitos budistas tibetanos, utilizando provérbios e passagens de textos sagrados de diversas religiões e correntes de pensamento em capítulos curtos e ágeis, enquanto analisa as dificuldades filosóficas do homem contemporâneo. É na introdução de O despertar para o sagrado que Surya Das define seu leitor: alguém que pretende descobrir e vivenciar o sagrado, que espera, através do conhecimento espiritual, obter serenidade. Sem restringir seu público aos iniciados no budismo, Surya Das discorre sobre pontos comuns à maioria das religiões, entre eles a aceitação e o entendimento da morte, a necessidade de nos apiedarmos, de sermos solidários e de enfrentarmos privações sem desespero. A exposição dos princípios budistas é suave, relacionada a aspetos do cotidiano de qualquer ocidental e até a discussões filosófico-políticas. As citações com que Surya Das abre cada capítulo também refletem o amplo universo em que ele acredita estarem os leitores "buscadores": vão do comediante Lenny Bruce a poemas de Lord Alfred Tennyson, que se juntam a provérbios sérvios, judeus e pensamentos de mestres espirituais orientais. A amplitude de referências apresentadas por lama Surya Das em O Despertar para o Sagrado são esclarecidas quando ele apresenta, na primeira parte do livro, os "Assuntos espirituais". Nascido em uma família judaica, Jeffrey Miller foi criado no bairro nova-iorquino do Brooklyn, e viveu os anos 70 e 80 em mosteiros tibetanos, quando abraçou o budismo, tornando-se lama e adotando o nome de Surya Das. As outras duas partes do livro – "Métodos de práticas espirituais" e "O retorno à sua verdadeira natureza" – têm conteúdo doutrinário direto, divulgando cânticos, mantras, preces e técnicas de meditação, sem, no entanto, restringir-se ao que é utilizado tradicionalmente pelos religiosos. Entre as preces apresentadas, há um poema de e.e. cummings que, para Surya Das, pode ser considerado a "expressão de um coração grato e jubiloso": " agradeço a vós, Deus, por mais este fantástico dia: pelos espíritos saltitantes e verdejantes das árvores e pelo sonho verdadeiramente azul do céu: e por tudo que é natural que é infinito que é sim."

1108
3 Itens

Ficha informativa

Autor
Lama Surya Das
ISBN
9788532517968
Edição ou reimpressão
2005
Editora
Rocco
Idioma
Português
Dimensões
21 x 14 x 2 cm
Tipo de capa
Capa mole
Nº de páginas
372
Tipo de produto
Livro
Peso
572 g

Referências específicas

chat Comentários (0)